17 abril 2006

Raridade

O Kosta de Alhabaite descobriu esta curiosidade. Vale a pena dar uma espreitadela

2 comentários:

viver no disse...

curioso

mas já te perguntaste se dar atenção a estas preciosidades (ou particularidades, como lhe queiras chamar) pode ser patológico?

eu creio que sim.

Fernando Rogério disse...

Não necessariamente. Se não existir obsessão na procura não vejo como caracterizar de forma tão radical.