25 abril 2006

Liberdade

Obrigado aos obreiros, mesmo em nome daqueles que, falando mal, não entendem que só o podem fazer porque ele existiu. É bom que nunca seja esquecido

24 abril 2006

Uns tarde, outros nem isso

"Depois de duas décadas sem comemorar o 25 de Abril, Marco de Canaveses assinala este ano a revolução dos cravos vermelhos, com diversas comemorações"
(TSF)
Pensaria o Alberto João estar a inovar... Esqueceu-se da existência do tal Avelino!

Pois...

"Alberto João Jardim definiu-se ontem como 'um homem do 25 de Abril'"
(JN)
Todas as revoluções geram monstros e idiotas. É só escolher!

23 abril 2006

Bancada Norte

Acabo de ouvir, na TSF, o comentário de Pedro Gomes ao título de campeão nacional do FC Porto, dirigido exclusivamente a Adriaanse. Segundo o comentador (leia-se: pago pela TSF para comentar), a época do treinador do FC Porto foi “um desastre”… porque perdeu na Liga dos Campeões. Não entendi. Que tem a ver a Liga dos Campeões com o campeonato nacional? Mas ele explicou que a culpa é do sistema. O 3x4x3 de Adriaanse não resulta. Ok, o FCP tem o ataque mais concretizador do campeonato, mas não chega; devia marcar muito mais golos… Tem a melhor defesa, mas isso é um paradoxo; quem usa este sistema tem que sofrer mais golos…

Não há pachorra para estes treinadores frustrados que há muito foram banidos da profissão por incompetência. O que custa é vê-los a ocupar o lugar dos verdadeiros comentadores. Mas também que dizer de alguém que, num Leiria-FC Porto, para a Taça de Portugal, quando entrava um jogador de nome Konadu e depois do falecido Jorge Perestelo dizer, no seu tom jocoso, que se recusava pronunciar o nome, retorquiu: “Deixa Jorge, que eu vou dizer o nome de uma forma que todos os ouvintes vão perceber – vai entrar o Vagina Du”.

Seguiu-se uma branca na emissão, claro…

21 abril 2006

Ainda a Quinta da China

J. Pulido Valente passa da teoria à prática e escreve ao presidente da Assembleia Municipal, expondo as razões porque considera que a AM deve rejeitar a proposta que vai ser colocada à votação. Ler na Baixa da Cidade. Sem falta.

Indícios

O site da Câmara do Porto, a propósito da Taça do Mundo de Bilhar, publica uma foto que pode gerar as mais diversas interpretações. Clicando aqui encontrará ao lado direito de Rui Rio o director do FC Porto Alípio Jorge e, ao lado deste, o também director do clube Ilídio Pinto. Tão importantes como serem directores do FC Porto, trata-se de duas das pessoas mais próximas de Pinto da Costa na condução do clube. Será a publicação desta foto no site da CMP indício de alguma coisa?

Memória

Vai ser construído o Porto Plaza, um novo centro comercial, relativamente perto do Via Catarina (na zona da antiga Casa Forte). A ideia, enquanto potencial engodo para a chamada de mais gente à Baixa, agrada-me, até porque o Via Catarina provou que esta é numa fórmula eficaz de revitalização da Baixa e o recente êxito do Dolce Vita, nas Antas, garante que capacidade dos centros comerciais não está ainda esgotada.
Mas, como não tenho memória curta, confesso um sorriso ao ler as declarações de Rui Rio, que “embelezou” a apresentação do novo centro comercial.
“Se eu abro um centro comercial na Baixa, que traz para aqui pessoas, estou a ajudar o comércio tradicional a desenvolver-se".
Tenho para mim que só os burros não mudam de opinião e recordo tudo quanto Rui Rio disse a propósito da zona comercial que foi criada com o Plano de Pormenor da Antas, porque, garantia, seria um golpe fatal no comércio tradicional. Pelos vistos, mudou de opinião, o que, repito, acho bem. Já não engulo o silêncio sobre o passado. Se mudou de opinião, que o diga claramente, senão vou continuar a somar suspeitas sobre o afastamento de Paulo Morais da lista das últimas autárquicas.

20 abril 2006

Copos

Taxa de álcool elevada em peões atropelados Cerca de 30% das vítimas autopsiadas apresentaram valores superiores a 0,5 g/l. Do total de intervenientes em acidentes fiscalizados, 58,4% estavam em infracção”

(JN)


“Infracção”? Existe alguma lei neste país que proíba beber? Sabe-se da taxa máxima para quem conduz. Também serve para os outros? É óbvio que beber em excesso é “perigoso” mas apenas os actos “provocados” pela bebida podem ser motivo de infracção, nunca a bebida em si. Haja rigor…

17 abril 2006

Raridade

O Kosta de Alhabaite descobriu esta curiosidade. Vale a pena dar uma espreitadela

Aleluia

(termo para compensar o pecado da leitura)

“A Avenida da Ponte começa a ser requalificada esta semana. A intervenção de ordenamento do espaço público na Avenida de D. Afonso Henriques, na Praça de Almeida Garrett (em frente à estação de S. Bento) e de parte da Rua das Flores será consignada hoje pela Empresa do Metro, que custeará as obras”

(JN)


Mais vale tarde do que nunca. Só falta desejar que, pelo menos, seja bem feito.

13 abril 2006

Pecados - Dia 1

1º pecado: Li de manhã os jornais
2º pecado: Vi o "Dr. House" na Fox depois de almoço
3º pecado: estou na net
(Assim é difícil, são muitos vícios juntos para largar. Nem sei por qual começar. Pode ser que encontre alguma pista amanhã nos jornais; ou então, quem sabe, talvez um documentário educativo na TV; se não encontrar, dou uma volta na net, alguma coisa haverá de me iluminar, mesmo nos antros do pecado)

Proceda-se em conformidade

“Passar demasiado tempo a ler jornais, a ver televisão ou a navegar na Internet são alguns dos novos pecados anunciados pela Igreja Católica”
(PortugalDiário)

10 abril 2006

Cavaco dixit

Não, não se trata do Aníbal, que "desapareceu" desde que foi eleito presidente da República, mas sim do Manuel, o actor, excelente, que Portugal teima em não reconhecer. Deu um boa entrevista à Notícias Magazine no passado domingo.
Transcrevo três frases de quem sabe o que diz:

  • “A solidão é o tédio”
  • “A liberdade é mais importante do que a democracia”
  • “Fui educado para ser suficiente no meio dos bons e não o bom no meio dos medíocres”
Sem comentários...

08 abril 2006

Definitivamente

"A vida não é feita dos momentos em que respiramos, mas dos momentos que nos tiram a respiração"

(Will Smith, "Hitch")

07 abril 2006

Fede mesmo (A Quinta da China)

No dia 5, deixei aqui as minhas dúvidas sobre o negócio da Quinta da China (repito que não sei se será bom ou não para o local) pela forma como foi anunciado. Recordei o afastamento de Paulo Morais da candidatura de Rui Rio. Pelos vistos, os odores que me chegaram terão razões de existir. Leia-se esta explicação de José Pulido Valente em A Baixa do Porto. Esclarecedor...

Quinas IV

"Felizmente, há momentos em que nem eu me levo a sério"

Direito de não gostar

Em 1996, acompanhei o FC Porto a Itália, onde defrontava o Milan. No S. Siro, fui com um amigo ao bar por cima da bancada e pedimos cerveja. O barman perguntou se éramos portugueses e, perante a resposta, fez uma cara desconsolada, dizendo que não tinha cerveja de qualidade. Vendo o nosso espanto, explicou: "É que vocês têm a melhor cerveja do mundo, a Superbock". Serviu-nos "o que havia", acrescentou que era visitante frequente de Portugal e, quando nos despedimos, disse-nos (mais coisa menos coisa): "O Porto vai ganhar e eu vou torcer por isso". Olhámos, desconfiados. Ele riu-se... "Eu sou do Inter e quero que esses (nem se dignou dizer o nome do inimigo) percam sempre. Forza Porto".

Foi em Milão, poderia ser em Roma, em Londres, Madrid, Glasgow... Sempre que temos conhecimento destas histórias, sorrimos e achamos normal. Quando se trata de Portugal, não. Se o jogo é contra um clube estrangeiro, os benfiquistas devem apoiar o FC Porto e vice-versa. Não só é treta como contranatura. O direito de não gostar deve ser respeitado... Um portista não deixa de querer que o Benfica perca só por causa do nome do adversário. Quer que perca SEMPRE! E vice-versa. Isto é que é natural.

06 abril 2006

Denúncia


Lago da Praça da Batalha



O Lago foi construído e a manutenção ficou sob o encargo da natureza, que ali deposita (e renova...) a água quando chove. Entretanto, de vez em quando, alguém que por lá passa lança-lhe um dejecto, para compor o quadro. Imagine-se o cheiro quando chegar o sol do Verão.

...

Bancada Norte






Upssss

05 abril 2006

O iluminado

“Só o voto de qualidade do presidente da Assembleia Municipal do Porto, José Pedro Aguiar Branco, permitiu a viabilização, anteontem à noite, da proposta que permite a abertura do concurso para a recuperação e exploração do mercado do Bolhão. Com o plenário dividido - 27 deputados da coligação PSD/PP votaram a favor; 27 deputados da Oposição (PS, CDU e BE) votaram contra -, o presidente da Assembleia foi decisivo para dar luz verde ao documento apresentado pela autarquia”

(JN)


Metade dos eleitos pensa de uma maneira, a outra metade (exacta) pensa de outra, antagónica. Dá empate. O Senhor Presidente da AM acha que não é necessário mais esclarecimentos. Num assunto de grande importância para a cidade, o empate nada significa. “Proceda-se como manda o governo da cidade, que eu assim decido”. O iluminado, sem dúvidas e com todas as certezas, ordenou…

Denunciar é preciso

O Portuense publica umas fotos denunciando o "contributo" de uma determinada instituição para a fama de cidade suja que o Porto tem. É um acto de coragem que proponho seja seguido por quem, percorrendo os caminhos da blogosfera, está disposto a dar um contributo para a melhoria desta cidade que dizemos ser nossa.

A proposta é a criação, em cada blog, de uma rubrica onde se denunciem, por imagem ou texto, situações inconcebíveis ou que exijam imediata intervenção (por má cidadania ou simples deterioração). Não tenho a pretensão de que este meu pequeno espaço seja decisivo, mas outros, pela notoriedade que atingiram, obrigarão quem de direito a agir, porque esse é o objectivo da denúncia e não a acusação gratuita.

Fica a proposta, para quem entender assumi-la, e desde já a abertura deste espaço a quem, não tendo outro lugar onde denunciar, o faça a partir daqui. Basta mandar um email – nandoroger@gmail.com – que a sua/nossa denúncia será feita

Fede

“A urbanização da Quinta da China, do grupo Mota-Engil, vai ser executada. A Câmara do Porto faz marcha-atrás e revogou, ontem de manhã, a decisão do ex-vereador do Urbanismo, Paulo Morais, que indeferiu o pedido de licenciamento da operação de loteamento”

(JN)

Admito que a nova urbanização seja boa para a cidade – embora suspeite que será, sobretudo, para o promotor e os privilegiados que tiverem poder de compra para lá viver -, mas, depois de tudo o que se passou antes das autárquicas com o afastamento de Paulo Morais da listas de candidatura, que a coisa parece feder, parece.

Um dia será correspondente

A minha amiga Sofia andou por Londres e enviou provas. Bom gosto. Já o tinha feito quando passou por Amesterdão. É candidata a correspondente internacional cá do sítio. Um luxo. Thanks , madeirense.

03 abril 2006

A Baixa

Hoje, domingo, fui de manhã até à Baixa, desfrutando do bom tempo com um passeio higiénico (para a minha mente) por Santa Catarina. E aconteceu! Aos poucos, fui ouvindo o sotaque brasileiro, a inconfundível pronúncia espanhola e provavelmente umas quantas línguas de Leste, que não sou capaz de diferenciar. Não foi um exemplo nem dois, foram muitos, desde o Via Catarina até à FNAC e, às tantas, percebi: nós não damos à nossa Baixa a importância que ela merece mas os nossos imigrantes (sim, com i, porque vieram) dão. E desfrutam dela, como nós pouco fazemos.