06 setembro 2006

A questão!

“Porto: Concelho perdeu mais de 20 mil habitantes desde 2001
É uma tendência que se verifica desde a década de oitenta, mas que se acentuou nos últimos quatro anos. Os resultados das Estimativas da População do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que o Porto é o concelho que mais população residente tem perdido nos últimos anos. Entre 2001 e 2005, abandonaram o Porto mais de 22 mil habitantes, enquanto Vila Nova de Gaia recebeu cerca de 15 mil”


Este é o verdadeiro problema da cidade do Porto, do seu envelhecimento e degradação. A cidade não consegue viver sem as pessoas e estas estão a ser escorraçadas pela especulação imobiliária. Cabe ao poder político, sobretudo ao poder local, estancar este êxodo, com medidas concretas, eficazes, que façam respirar de novo o Porto que já foi nosso.
Este é o debate que todos temos que fazer para encontrar respostas que, em caso extremo, terão que ser impostas ao poder político. Porque este está demasiado hipotecado aos interesses imobiliários (sobretudo, mas também a outros) para tomar as medidas ASBOLUTAMENTE necessárias.

2 comentários:

Nor disse...

Acho esses números verdadeiramente reveladores. Dizes muito bem, as cidades não vivem sem as pessoas e passado o tempo em que parece que os poderes públicos começaram a olhar as pedras, convém que agora encarem, firmemente, as pessoas.
Outra perspectiva, seria questionar porque carga de água o Porto fica só entre o rio e a Circunvalação...
Mas aí o pessoal de Gaia, de Leça, da Maia é capaz de começar a achar "que lá estão os gajos do Porto com as manias do expansionismo".
Soube há dias que uma família amiga, residente no Porto há gerações, se mudou para o lado de lá do rio, onde, diz o patriarca com graça, consegue ver o que de melhor tem o porto, sem lhe perceber os defeitos.
Acho triste, apesar de tudo.

Fernando Rogério disse...

Pois. Tocando aí, a ferida dói